RSS

Arquivo da categoria: Uncategorized

​Chegue de mansinho, tire os sapatos, entre devagar.

Ligue o som baixinho, se aconchegue no sofá, puxe o cobertor e me chame.

Olhe nos meus olhos, estenda sua mão, segure a minha com delicada firmeza.

Me puxe para perto. Me abrace. Deixe que eu descanse a cabeça no seu peito.

Fique em silêncio. Ouça minha respiração. Me faça “carinho de dedo” e sorria.

Quando chegar naquela música, cante-a para mim enquanto me traz para mais perto e me abraça apertado.

Segure meu queixo, me faça olhar para você.

Acaricie meu rosto, enxugue minha lágrima com a ponta do dedo.

Me beije com ternura e desejo.

Não fale mais nada e fique aqui para sempre…

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de julho de 2016 em Uncategorized

 

Legenda

Com o coração na boca e os punhos fechados, lutou até o fim para não ser rotulada: não queria ser mais um produto com código de barras.

legenda1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 12 de julho de 2016 em Uncategorized

 

Simples prazeres imensos

– Braços e joelhos que se tocam nas poltronas do cinema…
– Dedos que se entrelaçam no meio do filme…
– Perceber que ele olha para mim após uma cena empolgante e sorrir…
– O som da sua voz dizendo meu nome…

image

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de maio de 2016 em Uncategorized

 

Sozinha e ‘deboa’

Vivemos num mundo onde uma mulher não pode ir curtir um barzinho (ou show ou cinema ou restaurante…) sozinha que já é alvo de:
1) assédio
2) olhares de pena e insistência para “ficar junto com a gente”

O primeiro item está sendo muito discutido ultimamente – que bom!
Mas o segundo…

Custa entender que às vezes a gente quer curtir SOZINHA, ouvir a música, assistir ao filme, degustar a comida/bebida sem ter a obrigação de socializar?

Se a resposta for “Não, obrigada, vou ficar por aqui mesmo”, não fique insistindo, puxando pelo braço, não peça para o garçom trazer outra cadeira.

Respeite a vontade da pessoa de estar apenas em sua própria companhia. 😉

image

 
Deixe um comentário

Publicado por em 8 de fevereiro de 2016 em Uncategorized

 

Pare e pense bem…

A pergunta ficou sem resposta?
Apague e continue em frente.
Não, não tem problema, pelo menos você tentou.
Você sempre tenta, não é?
Azar o dele se não lê, não se interessa, não procura saber o que você pensa, sente, acha…
Os interesses são bem diferentes, já parou para analisar isso?
Então…
Será que vale mesmo a pena tudo o que você já passou e está passando?
Pense nisso.
Não tenha medo.
Não se culpe.
Está tudo bem!

image

 
Deixe um comentário

Publicado por em 29 de janeiro de 2016 em Uncategorized

 

Bom agouro

Parei um pouco a leitura e comecei a pensar na vida, nas coisas que estão acontecendo… Comecei a sorrir sozinha e no mesmo instante recebi esta visita!
Gostei! 😊IMG_20151121_232826

Encontrei um texto muito interessante no Dalla Blog:

http://www.marcelodalla.com/2012/02/o-simbolismo-da-borboleta.html?m=1O

SIMBOLISMO DA BORBOLETA

A psicanálise moderna vê na borboleta um símbolo de renascimento. É considerada um símbolo de ligeireza e de inconstância, de transformação e de um novo começo. Não há outro animal que passe por uma metamorfose tão intensa e completa. Este poder de autotransformação é a energia de cura da borboleta dentro da visão xamânica. Mas a borboleta também nos traz outros significados, como liberdade, beleza e auto-estima.
Todos os estágios pelos quais ela passa – ovo, larva, casulo e o novo nascimento como borboleta – são estágios que simbolizam o processo evolutivo da alma. A crisálida é o ovo que contém a potencialidade do ser; a borboleta que sai dele é um símbolo de ressurreição.
Quando a larva penetra em seu casulo escuro, ela representa o processo de autoconhecimento que se dá conosco quando penetramos profundamente em nosso interior. A partir do verdadeiro contato com o nosso íntimo podemos perceber nossas riquezas e beleza pessoal, provenientes de nossa essência. A partir de nossos mistérios aprendemos que podemos criar beleza. Isto nos traz um sentimento de liberdade e auto-estima.
O termo grego “psyche” tinha dois significados: um deles era alma e o outro borboleta, que simbolizava o espírito imortal. Na mitologia grega, a personificação da alma é representada por uma mulher com asas de borboleta. Segundo as crenças gregas populares, quando alguém morria, o espírito saia do corpo na forma de borboleta.
No Japão a borboleta é um emblema da mulher, por ser graciosa e ligeira. A felicidade matrimonial é representada por duas borboletas (masculino e feminino). Essas imagens são muitas vezes utilizadas em casamentos.
No mito do imortal jardineiro (Yuan-ko), sua bela esposa ensina o segredo dos bichos-da-seda, sendo ela própria, talvez, um bicho-da-seda. No mundo sino-vietnamita a borboleta serve para exprimir um voto de longevidade ou é associada ao crisântemo pra simbolizar o outono.
Num conto irlandês chamado “Corte de Etain”, o deus Miter se casa pela segunda vez com uma deusa chamada Etain. Por ciúmes de sua primeira esposa, transforma-a numa poça de água. Após algum tempo, a poça dá vida a uma lagarta que se transforma numa linda borboleta. Mider e Engus (filho de Dagda) recolhem a lagarta e a protegem. “E essa lagarta se torna em seguida uma borboleta púrpura.(…) era a mais bela que já ouve no mundo. O som de sua voz e o bater de suas asas eram mais doces que as gaitas de foles, as harpas e os cornos. Seus olhos brilhavam como pedras preciosas na obscuridade. Seu odor e seu perfume faziam passar a fome e a sede a quem quer que estivesse cerca dela. As gotículas que ela lançava de suas asas curavam todo o mal, toda doença e toda peste na casa daquele de quem ela se aproximava.” O simbolismo é o da borboleta, o da alma liberta de seu invólucro carnal, transformada em benfeitora e bem-aventurada.
Para os mexicanos, os guerreiros mortos acompanham o Sol na primeira metade do seu curto visível, até o meio-dia. Depois os guerreiros descem à terra sob a forma de borboletas ou colibris. Essa associação se deve ao fato da analogia da borboleta com a chama. O deus do fogo asteca (HUEHUETEOTL) levava como emblema um peitoral chamado borboleta de obsidiana. Também é o símbolo do sol negro, pois atravessa o mundo subterrâneo durante seu curso. É o fogo oculto, ligado à noção de sacrifício, morte e ressurreição.
Nossa alma está sempre passando pelos estágios da borboleta, repetidamente, numa espiral ascendente dentro do caminho evolutivo, atingindo uma oitava acima quando o ciclo é completado.
 
2 Comentários

Publicado por em 21 de novembro de 2015 em Uncategorized

 

Moço bonito da praia…

 

Moço bonito da praia…

Quero saber o som da sua voz.

Será tranquilo como as ondas ao entardecer?

 

Moço bonito da praia…

Seu corpo será quente como a areia no verão?

Vai aquecer meu coração cansado de inverno?

 

Moço bonito da praia…

Seu cheiro será inebriante

Como a maresia que fica no meu corpo horas e horas?

 

Moço bonito da praia…

Quisera eu poder largar toda loucura

Só para navegar nos seus olhos de imensidão…

 

stock-footage-silhouette-of-a-couple-on-the-beach-at-sunset

(imagem retirada da internet)

PS.: “Se precisar aquecer o coração, não se envolva com qualquer pessoa, prefira uma paixão platônica. Amores reais envolvem família, defeitos, crises… nas paixões platônicas só existe você e o amado, em um universo paralelo onde tudo é perfeito! Escolha um cara lindo, se jogue no romance platônico, durma pensando nele, mas acorde vivendo você.” (In O Segredo)</

 
Deixe um comentário

Publicado por em 5 de julho de 2015 em Uncategorized

 
 
%d blogueiros gostam disto: