RSS

Simples prazeres imensos

– Braços e joelhos que se tocam nas poltronas do cinema…
– Dedos que se entrelaçam no meio do filme…
– Perceber que ele olha para mim após uma cena empolgante e sorrir…
– O som da sua voz dizendo meu nome…

image

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de maio de 2016 em Uncategorized

 

Companheiro…

casamento-feliz

Alguém que me dê a mão e caminhe ao meu lado, construindo comigo um caminho novo, nosso!

Ele tem que gostar de todas as coisas que eu gosto? Claro que não! Mas precisa saber quando dizer: “Não gosto muito desse programa, mas vou com você, te faço companhia” ou “Nunca fiz isso, vou experimentar contigo!”. Pode ter certeza que ouvirá muito isso de mim!

Companheirismo, carinho, confiança, fidelidade e respeito!

Sonho com esse alguém que não soltará da minha mão quando eu me desequilibrar, ao contrário: segurará ainda mais firme até eu recuperar o equilíbrio.

Não se afastará calado quando eu estiver passando por uma tempestade, mas me abraçará quieto, me protegendo do frio. Tempestades servem para isso: levar embora o que é frágil, a solidez permanece.

“Que demore, mas venha!”

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de maio de 2016 em Meu Sol

 

Dia de São Jorge – Ogum

image

Jorge da Capadócia

Jorge sentou praça na cavalaria
E eu estou feliz porque eu também sou da sua companhia
Eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge
Para que meus inimigos tenham pés, não me alcancem
Para que meus inimigos tenham mãos, não me peguem, não me toquem
Para que meus inimigos tenham olhos e não me vejam
E nem mesmo um pensamento eles possam ter para me fazerem mal

Armas de fogo, meu corpo não alcançará
Facas, lanças se quebrem, sem o meu corpo tocar
Cordas, correntes se arrebentem, sem o meu corpo amarrar
Pois eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge

Jorge é de Capadócia, viva Jorge!
Jorge é de Capadócia, salve Jorge!

Perseverança, ganhou do sórdido fingimento
E disso tudo nasceu o amor
Perseverança, ganhou do sórdido fingimento
E disso tudo nasceu o amor

Ogan toca pra Ogum
Ogan toca pra Ogum
Ogan Ogam toca pra Ogum

Jorge é da Capadócia
Jorge é da Capadócia
Jorge é da Capadócia
Jorge é da Capadócia

Ogan toca pra Ogum
Ogan toca pra Ogum

Jorge sentou praça na cavalaria
E eu estou feliz porque eu também sou da sua companhia

Ogan toca pra Ogum
Ogan toca pra Ogum

Jorge da Capadócia (várias vezes)

Compositor: Jorge Ben Jor

 
Deixe um comentário

Publicado por em 23 de abril de 2016 em Em mim..., Eu

 

Poesia…

Às vezes bate um cansaço de mil anos…
Então escrevo.
Às vezes vem uma tristeza de séculos…
Então me refugio.
Às vezes só quero deitar e dormir para sempre…
Então sonho!

12998473_10205812418340265_6471066911109907119_n

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de abril de 2016 em Deusa, Em mim..., Eu

 

Talvez volte a escrever…

A poesia me invade sem pedir licença
E me transborda…
Cada palavra reflete um sentimento
Escondido, guardado…
Quem merecerá que tudo seja revelado?
Chegue depressa!
Eu mesma já estou esquecendo o caminho…

– Simone Aparecida de Oliveira
Votuporanga, 9/4/2016

image

 
Deixe um comentário

Publicado por em 9 de abril de 2016 em Em mim..., Eu

 

Hoje começa um novo ano…

image

Grande Mãe
Que eu tenha hoje e a cada dia
A força dos céus
A luz do Sol
O resplendor do fogo
O brilho da Lua
A presteza do vento
A profundidade do mar
A estabilidade da terra
E a firmeza da rocha
Que assim seja e assim se faça!

image

 
Deixe um comentário

Publicado por em 16 de março de 2016 em Deusa, Em mim..., Eu

 

Sozinha e ‘deboa’

Vivemos num mundo onde uma mulher não pode ir curtir um barzinho (ou show ou cinema ou restaurante…) sozinha que já é alvo de:
1) assédio
2) olhares de pena e insistência para “ficar junto com a gente”

O primeiro item está sendo muito discutido ultimamente – que bom!
Mas o segundo…

Custa entender que às vezes a gente quer curtir SOZINHA, ouvir a música, assistir ao filme, degustar a comida/bebida sem ter a obrigação de socializar?

Se a resposta for “Não, obrigada, vou ficar por aqui mesmo”, não fique insistindo, puxando pelo braço, não peça para o garçom trazer outra cadeira.

Respeite a vontade da pessoa de estar apenas em sua própria companhia. 😉

image

 
Deixe um comentário

Publicado por em 8 de fevereiro de 2016 em Uncategorized

 
 
%d blogueiros gostam disto: